terça-feira, 8 de julho de 2008

A HOMOSSEXUALIDADE E O DIREITO À DIFERENÇA


A discriminação com base nas características individuais de cada um, é um atentado aos direitos humanos.


Todo o ser humano tem direito ao amor, ao desenvolvimento emocional e ao reconhecimento da sua pessoa. O homossexual não é um criminoso e as suas orientações sexuais pertencem ao seu foro íntimo. Não prejudicam, nem afrontam por serem diferentes. Afinal não há dois seres iguais, uns mais belos e mais perfeitos, outros menos afortunados pela natureza, mas todos têm dentro de si um potencial humano que faz parte do património comum da humanidade. Um potencial que devemos amar e respeitar e ajudar a construir. É essa a nossa missão.

A discriminação, seja qual for, é sempre crime porque fere, mata ilusões, inibe um relacionamento amoroso saudável.

Todo o ser humano merece as mesmas oportunidades e o mesmo respeito. O SILÊNCIO CULPADO deu início a um novo ciclo de debates em que a homossexualidade tem um lugar central. Não deixes de nos acompanhar e opinar sobre um tema que está a ser discutido em muitos países e que requer soluções dignas em termos de enquadramento jurídico.

Ainda que sejas diferente lembra-te que todos somos iguais perante a vida, a morte e a legitima aspiração dos nossos mais elementares direitos.

7 comentários:

M.M.MENDONÇA disse...

Tenho andado um pouco arredado das lides virtuais e é quase com vergonha que constato que um espaço como o Sol Poente está praticamente abandonado.
Por aqui se vê que a solidariedade é coisa de pouca monta para muita gente a quem só interessa comentar quando recebe retorno, infelizmente.
É muito pertinente este debate sobre a homossexualidade. Na política vemos a Ferreira Leite a discriminar, os adversários de Barack Obama a utilizarem como trunfo o combate ao casamento de gays e lésbicas, o não ao Tratado de Lisboa ser argumentado pelos católicos como a necessidade de preservar os bons costumes. Estou a seguir em todas as frentes o debate sobre a homossexualidade e irei intervindo consoante os desenvolvimentos.

SILÊNCIO CULPADO disse...

M.M.Mendonça
Ainda bem que comentaste. Mas juro-te que vou animar este espaço.
Abraço

Silvia Madureira disse...

Olá:

Venho dizer que como irei começar as férias me vou dedicar a este blog do qual faço parte. Também dedicarei aos valores portugueses e ao meu próprio blog. Gosto de exprimir o que penso através de ideias. Falta tempo.

No entanto, agora estarei cada vez mais presente.

Espero contribuir para a vida deste e outros espaços.

beijo

poetaeusou . . . disse...

*
o direito á diferença,
em todas as suas vertentes,
,
bem-hajas,
,
conchinhas
,
*

Å®t Øf £övë disse...

Lídia,
Em relação a este tema, apenas digo que cada ser humano faz as suas escolhas, e que devem ser respeitadas.
Bjo.

Mário Relvas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ManDrag disse...

Salve!
Todo o indivíduo é único perante si próprio e perante os outros.
A soviedade compõem-se da soma das individualidades e será mais rica quanto mais "congregativa" for.
O indivíduo não tem que se integrar, nem normalizar. Se na verdade vivemos numa sociedade moderna e consciente, espelho de todo um passado de busca pelo Conhecimento e pelo Entendimento das Leis da Natureza... Porque ainda andamos a reivindicar direitos vitais e elementares?
Salutas!